Mortes no trânsito caem mais da metade e Salvador atinge meta da ONU

FOTO: REPRODUÇÃO

O número de mortes por acidentes de trânsito caiu 51% em Salvador, entre 2012 e 2017. Levantamento da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) mostra que, em 2012, foram registrados 247 óbitos nas vias, contra 120 em 2017. Com a redução, a capital baiana atinge, três anos antes, a meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), de diminuição de mortes em 50%, até 2020.

De acordo com superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, estão sendo considerados apenas índices alcançados desde a implantação do Programa de Redução de Acidentes de Trânsito. Houve ainda queda de 37% do total de acidentes contabilizados com vítimas - mortas e feridas, se comparado ao mesmo período: em 2012, foram 6.827 e, no ano passado, 4.277. Não foi diferente com o número de pessoas feridas, que apresentou diminuição de 25% entre 2012 (6.962) e 2017 (5.023). 

Como resultado, houve ainda a redução de mortes por 100 mil habitantes, índice utilizado mundialmente, passando de 9,11, em 2012, para 4,06 em 2017. Toda essa redução acontece a despeito do aumento da frota de veículos da cidade, que subiu de cerca de 820 mil veículos para quase 960 mil no mesmo período.

Projeto Vida - Fabrizzio Muller atribui o resultado positivo não apenas ao endurecimento da fiscalização do órgão como também à execução de ações que foram traçadas após implantação do Comitê Gestor de Projeto Vida no Trânsito, instituído pela Prefeitura desde 2013. A composição desse grupo envolve articulação entre o setor de saúde e diferentes órgãos municipais e estaduais voltados ao controle e à educação para o trânsito e transportes terrestres. A finalidade é analisar os fatores contributivos para a ocorrência dos acidentes de trânsito com morte e lesões graves no município.

"Foram traçadas diretrizes para tornar o trânsito da cidade mais seguro. Isso também envolve o fortalecimento dos nossos setores de engenharia e projeto, com o desenvolvimento de ações para readequação viária, sinalização, colocação de barreiras e guard-rails, além de iniciativas de educação para o trânsito", pontua Muller. Outro fator apontado é a mudança comportamental dos motoristas soteropolitanos a cada ano. "As pessoas veem que na cidade há regras, que existe fiscalização. A partir disso, começa a surgir uma cultura de respeito à legislação de trânsito", acrescenta.

Outras notícias

CIDADE

SOM ZERO: Barracas do Imbuí ficam impedidas de utilizar equipamentos de sonorização

24 de Abril de 2018

Medida provisória permanecerá até que os permissionários apresentem um projeto de adequação sonora viável para Prefeitura

POLÍTICA

Angelo Coronel recebe apoio de líderes evangélicos para postular vaga ao Senado na chapa majoritária de Rui Costa

23 de Abril de 2018

FAMOSOS

Nasce terceiro filho de Kate e do príncipe William

23 de Abril de 2018

POLÍTICA

PT registra aumento de filiações ao partido

23 de Abril de 2018

Após a prisão de Lula, a adesão em uma semana foi maior que a média mensal do partido

JURÍDICO

Gamil Foppel é cotado para disputar presidência da OAB Bahia

22 de Abril de 2018

Ver mais

Do amor à indecisão 09 de Março de 2018

Gamil Foppel é cotado para disputar presidência da OAB Bahia 22 de Abril de 2018

Justiça estende prazo para Samarco fechar acordo sobre Mariana 21 de Abril de 2018

Nasce terceiro filho de Kate e do príncipe William 23 de Abril de 2018

Ivete prestigia show de Jorge Drexler na BA 18 de Abril de 2018