Veterinária dá dicas para proteger os animais dos fogos na Copa do Mundo

A Copa do Mundo começa na próxima quinta-feira para alegria de muita gente e desespero dos animais. É que os fogos de artifício, que explodem a cada gol feito, fazem muito mal a eles devido à audição muito sensível. Os animais sofrem demais com os estampidos altos e em sequência.

Coração acelerado, salivação excessiva e tremores são indicativos de que algo não está bem. A explicação é da gerente de clínicas da Petz, a veterinária Karina Mussolino.

Em pânico, os animais podem ter reações inesperadas e se machucar. Caso eles estejam doentes, o quadro pode se agravar como alerta Karina. Com medo, eles tentam fugir e podem ficar presos em portas, portões ou janelas; quebrar objetos ou até vidraças e se ferir. Há até risco de atropelamento se o animal correr para a rua. E se o artefato explodir muito próximo ao animal, pode lesionar o tímpano.

Não deixá-los presos a coleiras e correntes também é muito importante. Com medo, eles podem tentar escapar, ficar rodando em círculos e se enforcar em ambos os casos.

Já os gatos, é comum que sumam da vista dos tutores. Se a residência for segura, com redes nas janelas e portões fechados,  deixe o animal calmo, evite ficar chamando-o para não estressá-lo. E para todos os animais, evite a automedicação sem orientação do veterinário.

Agressão, eliminação de fezes/urina, vômito, hiperatividade, hipervigilância, busca de atenção, postura encolhida e tremores também são indicativos de que o animal está com medo.

Cuidados na hora dos fogos

Em São Paulo, o prefeito da cidade, Bruno Covas, sancionou a lei que veta fogos de artifício. Mas em outras cidades essa proibição não existe. Então, seguem alguns cuidados que a veterinária recomenda para lidar com o barulho para que os animais se acostumem ao estrondo.

Utilizar sons como os de fogos e trovões, ou barulhos de TV ou som alto, mas sempre com alguém em casa para acompanhá-lo desviando o foco e interagindo com o animal, assim ele não associa o medo com algo negativo; utilizar protetores auriculares próprios para eles; para os que preferem se esconder, é recomendável restringir o espaço e ficar quietinho num local, como na caixa de transporte; deixar objetos com cheiro dos tutores para que os animais se sintam protegidos; não punir, mostrar indiferença ao comportamento de medo, mas sempre se manter perto; usar recompensas positivas como petiscos e brinquedos.

Fonte: O Dia

Outras notícias

ESPORTE

Bahia e Ceará fazem primeiro duelo por vaga na final do Nordestão

21 de Junho de 2018

ESPORTE

Thiago Silva será capitão da Seleção Brasileira contra a Costa Rica

21 de Junho de 2018

ECONOMIA

Petrobras anuncia redução de 1,1% no preço da gasolina nas refinarias

21 de Junho de 2018

MUNDO

Trump volta atrás e assina decreto para acabar com a separação de famílias de imigrantes ilegais

21 de Junho de 2018

Decreto só se aplica a novos casos

POLÍTICA

Lula e Moro ficarão frente a frente de novo em setembro

20 de Junho de 2018

Ver mais

Do amor à indecisão 09 de Março de 2018

MP abre inquérito para apurar ação de segurança contra criança em shopping 13 de Junho de 2018

Empresário que chamou Paulo Souto de ‘bom filho da puta’ vai pagar R$ 295 mil em danos morais 07 de Junho de 2018

Ex-brothers Gleici e Wagner marcam data de casamento na roça 07 de Junho de 2018

Alinne Rosa e filho de Saulo são flagrados juntos em Lençóis 02 de Junho de 2018