Propina: STF envia processo contra deputado Cacá Leão para o TRE

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello enviou um processo contra o deputado federal baiano Cacá Leão (PP-BA) para o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), após a decisão do último dia 3, que restringiu o foro privilegiado para deputados e senadores. Cacá é suspeito de ter recebido R$ 30 mil para a campanha eleitoral de 2014, por meio do departamento de propinas da Odebrecht.

Em decisão, ministro Marco Aurélio decidiu que processo deve passar para Justiça Eleitoral da Bahia

À época em que teria recebido a quantia, ele era deputado estadual e, por isso, o ministro disse que não seria competência do Supremo julgar o caso. Cacá assumiu o mandado na Câmara Federal em 2015.

A decisão do Supremo foi do dia 8 de maio, mas só foi publicado no Diário de Justiça Eletrônico da sexta-feira (11).

Cacá Leão (PP-BA) é deputado federal desde 2015

Suspeita de propina

De acordo com o inquérito da Lava Jato no STF, José de Carvalho Filho, ex-funcionário da construtora, informou o repasse de R$ 50 mil à campanha de Cacá Leão, sendo R$ 20 mil por meio de doação oficial ao diretório nacional de seu partido e R$ 30 mil por meio do Setor de Operações Estruturadas da empresa, responsável pelo pagamento de propinas.

O Ministério Público suspeita que ele tenha incorrido no crime de falsidade ideológica eleitoral.

À época, o deputado diz ter recebido com surpresa a notícia, mas afirma que tem “toda a tranquilidade do mundo” de que todos os recursos recebidos na campanha de 2014 estão em sua prestação oficial de contas, que foi aprovada pelo Tribunal de Contas. “Apoio as investigações e não tenho medo nenhum do processo", declarou.

 

Restrição de foro

O Supremo decidiu que, em relação a deputados e senadores, o foro só vale para crimes cometidos durante o mandato e em razão do cargo.

Outros processos do STF devem ser remetidos para instâncias inferiores nos próximos dias, uma vez que os ministros continuam analisando os casos que não preenchem mais os requisitos para permanecer no tribunal.

Caberá a magistrados de primeira e segunda instância, a depender de cada caso, dar andamento às ações penais ou investigações.

Outras notícias

FAMOSOS

Ana Furtado revela cirurgia após descoberta de câncer de mama: 'Baque muito grande'

27 de Maio de 2018

ESPORTE

Vasco perde de novo para o Bahia por 3 a 0 na Arena Fonte Nova

27 de Maio de 2018

ESPORTE

Vitória empata com o Botafogo no Nilton Santos

27 de Maio de 2018

SAÚDE

Conheça a harmonização facial, procedimento que promete esculpir o rosto sem precisar passar pelo bisturi.

27 de Maio de 2018

NOTÍCIAS

Desabastecimento suspende aulas e cancela expediente em órgãos públicos

27 de Maio de 2018

Ver mais

Do amor à indecisão 09 de Março de 2018

Câmara dos Deputados aprova projeto que permite advogado sem procuração ver processo eletrônico 15 de Maio de 2018

Justiça determina que Ebal readmita 1.700 funcionários demitidos da Cesta do Povo 06 de Maio de 2018

Ana Furtado revela cirurgia após descoberta de câncer de mama: 'Baque muito grande' 27 de Maio de 2018

Príncipe Harry e Meghan Markle se casam em cerimônia que uniu tradição e modernidade 19 de Maio de 2018