TSE dá direito de resposta a Bolsonaro em propaganda de rádio de Alckmin

FOTO: REPRODUÇÃO

O ministro Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu nesta quarta-feira (12) direito de resposta ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) na propaganda de rádio do adversário Geraldo Alckmin (PSDB).

Segundo a coligação de Bolsonaro, houve montagem da campanha do tucano ao reproduzir entrevista concedida por ele ao Jornal Nacional sobre a PEC das Domésticas.

Na propaganda, a campanha de Alckmin reproduz um trecho da resposta de Bolsonaro, no qual o candidato do PSL afirmou ter sido o único deputado a votar contra a proposta, que deu mais direitos a empregados domésticos.

A propaganda de Alckmin, porém, não mostra o restante da resposta, no qual Bolsonaro explica os motivos que o levaram a votar contra a PEC (leia a transcrição abaixo).

Para o ministro, a propaganda utilizou apenas um trecho da entrevista com o intuito de “apresentá-lo [Bolsonaro] como alguém contrário à classe das empregadas domésticas e aos pobres” e “ultrapassou a esfera da mera crítica política, espraiando-se em verdadeira divulgação de fato distorcido, perceptível de plano”.

Pela decisão, Bolsonaro terá um minuto e catorze segundos para apresentar resposta, no período diurno, dentro do horário reservado a Alckmin. A data da veiculação não foi definida na decisão.

 

Propaganda de Alckmin

Veja trecho da propaganda de Alckmin questionado pela coligação de Bolsonaro reproduzido na decisão:

Personagem 1: Olá! Muito obrigado pelo carinho, muito obrigado pela atenção, e agora tira essa trilha, eu quero falar diretamente viu. Olha a situação está muito feia, você ouviu, tá vendo, acompanhando, o candidato Bolsonaro? Ele foi ao Jornal Nacional e disse que votou contra os direitos das empregadas domésticas. William Bonner perguntou e olha só como ele respondeu.

Bolsonaro: Eu sou o único a votar contra, em dois turnos, então não houve erro da minha parte.

Personagem 1: E ele ainda se orgulha. Toca de novo.

Bolsonaro: Eu sou o único a votar contra, em dois turnos, então não houve erro da minha parte.

Personagem 1: Olha, ainda bem que o Bonner perguntou, porque a gente já tinha até esquecido viu. Se dependesse do Bolsonaro, as domésticas, você querida, ia ficar até hoje sem carteira assinada sem décimo terceiro, sem férias, sem direito nenhum. Ô Bolsonaro, escuta, vem cá, o que você tem contra pobre hein? O que você tem contra pobre? E ainda quer ser presidente. Vai vendo.

 

Entrevista de Bolsonaro ao Jornal Nacional

Leia o trecho da entrevista concedida ao Jornal Nacional e reproduzido parcialmente pela campanha de Alckmin:

William Bonner: O senhor tem verbalizado, candidato... Mas vamos lá. Aparentemente, o senhor concorda com isso. Ainda na questão dos direitos trabalhistas, o Brasil assistiu à aprovação da PEC dos domésticos, e a PEC dos domésticos dignificou a profissão de milhões de trabalhadores brasileiros, né? Deu a eles direitos que até então não tinham. No entanto, o senhor votou contrariamente à PEC dos domésticos. Eu lhe pergunto: por que o senhor considera que esses milhões de cidadãos trabalhadores brasileiros não teriam direito, não mereceriam esses direitos conquistados?

Jair Bolsonaro: Não é o senhor votou contra, eu fui o único a votar contra, em dois turnos, então não houve erro da minha parte. Foi para proteger, o que eu defendia são os mesmos direitos, mas de forma gradativa. Levou milhares, milhões de senhoras e alguns homens que exerciam o trabalho doméstico para ser o quê? Diaristas. E como diaristas não estão, sequer, grande parte deles, recolhendo para a sua Previdência. Então tem que ser devagar. Muita gente teve que demitir, porque não teria como pagar, muitas mulheres perderam o emprego exatamente pelo excesso desses direitos. Essa foi a minha intenção. Nada contra…

 

Outras notícias

POLÍTICA

Bolsonaro chega nesta segunda à Suíça; Mourão assume a Presidência

21 de Janeiro de 2019

NOTÍCIAS

Último eclipse lunar total até 2021 poderá ser visto no Brasil nesta madrugada

20 de Janeiro de 2019

ECONOMIA

Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

20 de Janeiro de 2019

Confira as dezenas sorteadas: 04 - 28 - 29 - 30 - 43 - 52

ESPORTE

Bahia estreia no Campeonato Baiano contra o Flu de Feira

20 de Janeiro de 2019

POLÍTICA

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

20 de Janeiro de 2019

Ver mais

Do amor à indecisão 09 de Março de 2018

Moro autoriza envio da Força Nacional ao Ceará 04 de Janeiro de 2019

Governador veta extinção do Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária 03 de Janeiro de 2019

Marcelo Yuka, fundador do grupo O Rappa, morre aos 53 anos 19 de Janeiro de 2019

Após forte chuva, estrutura de palco desaba e show de Anitta no Ceará é interrompido 14 de Janeiro de 2019