Casos de sarampo no Brasil aumentaram 45% em 15 dias

FOTO: REPRODUÇÃO

Em 15 dias, os casos de sarampo aumentaram 45% no Brasil. Até 19 de julho, data da mais recente compilação do Ministério da Saúde, 677 pessoas tiveram a doença. Em 4 de julho, eram 466. Seis unidades da Federação registraram casos: Amazonas, Roraima, Rondônia, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. O número de doentes pode ser ainda maior do que o monitorado até o momento. Mais de 2,7 mil casos suspeitos são investigados. Em 18 de agosto, haverá uma mobilização nacional de vacinação.

O Ministério da Saúde admite dois surtos no Brasil. Amazonas e Roraima centralizam os casos. Três pessoas morreram e um outro óbito é investigado. As autoridades sanitárias concluíram que o adoecimento está relacionado à migração. “Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela”, destaca a pasta, em nota. São Paulo, Rio Grande do Sul e Rondônia registraram um caso cadaum, mas de pessoas que se infectaram em outros locais.

O número crescente de casos de sarampo é um revés para a saúde brasileira. Há dois anos, o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus. Entre 2013 e 2015, ocorreram surtos decorrentes de pacientes vindos de outros países, sendo registrados neste período 1.310 casos da doença. O maior número de casos foi registrado nos estados de Pernambuco e Ceará.

O Ministério da Saúde minimiza os impactos. “As medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados. Para ser considerada transmissão sustentada, seria preciso a ocorrência do mesmo surto por mais de 12 meses”, argumenta a pasta. Este ano, os primeiros casos de sarampo foram registrados em fevereiro, em Pacaraima, na fronteira de Roraima com a Venezuela.

Manaus está em situação de emergência por conta da doença. Lá, 700 militares do Exército ajudam na imunização. A vendedora Gracilene Moraes, 27 anos,  que mora na zona leste de Manaus, se vacinou no último fim de semana. “Os postos de saúde estão movimentados. As pessoas estão preocupadas. Não conheço ninguém que pegou a doença, mas fico com medo”, conta. Ela mantém a caderneta de vacinação do filho, de 1 ano e 10 meses, atualizada. “Faz bem para a gente e para a comunidade”, explicou. Em Pacaraima, em Roraima, onde os primeiros casos foram registrados, a situação é de pânico. O estudante André Moraes Neto, 22, se vacinou há dois meses. “Quando a quantidade de casos aumentou, minha escola fez um mutirão”, conta.

Dados preliminares mostram que a cobertura vacinal contra o vírus no Brasil é de 85,21% na primeira dose (tríplice viral) e de 69,95% na segunda dose (tetra viral). A meta de vacinação contra o sarampo é de 95%. Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade têm que receber uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral). A campanha nacional de vacinação será realizada entre 6 e 31 de agosto. Em 18 de agosto, um sábado, postos de saúde em todo o Brasil estarão abertos para imunizar quem não recebeu doses da vacina.

 

Outras notícias

POLÍTICA

Haddad critica "silêncio absoluto" do TSE sobre suposta compra de mensagens de WhatsApp

19 de Outubro de 2018

POLÍTICA

Agências de mensagens e Flávio Bolsonaro são bloqueados no WhatsApp

19 de Outubro de 2018

ESPORTE

Bahia x Atlético-PR: venda de ingressos em pontos físicos abre neste sábado

19 de Outubro de 2018

POLÍTICA

Candidatos declaram gastos de R$ 3 mi com WhatsApp

19 de Outubro de 2018

NOTÍCIAS

Rede de trilhas de 18 mil km começa a ser construída no Brasil

19 de Outubro de 2018

Ver mais

Do amor à indecisão 09 de Março de 2018

TJ-BA aumenta vale-alimentação de servidores, juízes e desembargadores para R$ 1,1 mil 02 de Outubro de 2018

Supremo dá aval à terceirização irrestrita 31 de Agosto de 2018

Bruna Marquezine confirma fim de namoro com Neymar 18 de Outubro de 2018

Aeronave que transportaria cantora Cláudia Leitte é interditada pela ANAC 18 de Outubro de 2018