Festas populares vão movimentar R$ 3,9 bi em Salvador

04 1 2018, 08h49

O calendário de eventos de Salvador é assim, uma verdadeira maratona de rua: começa dia 11 de janeiro, com a Lavagem do Bonfim, segue com as festas de São Lázaro, no final de janeiro, e de Iemanjá, dia 2 de fevereiro. E, depois de tudo isso, chega o Carnaval. Mas não é só curtição: de acordo com a prefeitura da capital, as festas populares devem fazer circular R$ 3,9 bilhões na cidade, só no primeiro trimestre de 2018.

A estimativa é da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), que também aguarda por 2,5 milhões de turistas na cidade somente entre janeiro e fevereiro. Do total de visitantes esperados, segundo a prefeitura, 85% são brasileiros e 15% estrangeiros. Segundo o setor, a maior parte dos brasleiros vêm do Sul e Sudeste do Brasil e de países como Chile, Argentina e Uruguai.Se, para quem vem à cidade, haja pique para curtir , para o setor turístico há motivos para comemorar. Com a chegada dos visitantes, o setor hoteleiro espera, ainda de acordo com a Secult, ocupar pelo menos 70% dos cerca de 40 mil leitos em janeiro e fevereiro. Mas a felicidade deve bater mesmo à porta do setor com a chegada da festa de momo. Aí, a expectativa é de que todos os leitos sejam ocupados no Carnaval.Ou, pelo menos, aqueles que ficam mais próximos dos circuitos da festa, como explica o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA), Silvio Pessoa: Campo Grande, Barra e Ondina. Em lugares mais afastados dos circuitos, onde os leitos costumam ser mais comerciais, a exemplo da Tancredo Neves, a expectativa de ocupação é de 80%.

Comentar

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.